Contos Draconianos

CIDADE DOS GOBLINS DIA SEGUINTE

CIDADE DOS GOBLINSDIA SEGUINTE

Após o grupo fazer o trato com os goblins de serem libertados em troca de uma oferenda que os goblins irão dedicar a seu deus. Como parte de trato o grupo deveria comer um cogumelo da febre vermelha. Um tipo de veneno, que mataria quem comesse caso não seja aplicado o antídoto em 2 dias. Assim, os goblins iriam garantir que o grupo voltasse com uma oferenda.

Aron e Baudolino comeram o cogumelo.Yekaterina e Leonel fizeram uma ilusão para que parecessem que eles também tivessem comido. Baudolino pergunta para Muggo, sacerdote goblin que sofreu um efeito de Charm Person, para onde fica a outra saída da caverna e também pergunta onde eles poderiam passar a noite. Ele indica uma das “salas” onde eles viram Xaif, o goblin chapeleiro.

O grupo decide passar a noite no local, assim Yekatarina poderia usar seus poderes para curar Aron e Baudolino, Aron e Leonel poderiam decorar suas magias novamente e o grupo poderia se recuperar. O grupo resolve fazer vigia. Nos primeiros turnos reparam que a cidade goblin estava em uma grande festa e era muito agitada. A festa vai até altas horas da noite.
Na manha seguinte, o lugar estava bastante calmo. Estavam todos dormindo uns sobre os outros.

O grupo começa a andar pela caverna e resolve entrar num salão. O lugar é todo revestido de gesso com garatujas e horrorosas esculturas de mal gosto de motivos Gunar. Nessa sala eles reencontram Muggo, o sacerdote. O grupo pergunta novamente para onde fica a saída. Muggo, que estava praticamente dormindo, indica a direção.

Ao sair da sala, o grupo é atacada por uma criatura de lama, que sai da parede da caverna e quase pega o grupo desprevenido. O criatura agarra Leonel e esmaga ele por um tempo. Enquanto isso o grupo ataca a criatura até sua morte. Leonel, depois, identifica a criatura como um golem, e que se trata de uma criatura criada por magia. O grupo se questiona quem teria mandado a criatura atacá-los.

O grupo segue seu caminho pela caverna e chega numa parte de aspecto nojento. Eles entram num salão com um palco no canto e um balcão de bebidas. Nessa sala eles não veem nada em especial.

Continuando o caminho, eles entram numa sala grande, que parece um arena, com várias estátuas grandes revestidas de gesso, retratando goblins feios; ao fundo o Grande Buraco Úmido e Morno. Perguntam a um goblin qualquer o que se tratava daquele buraco, se isso era a saída. E ele explicou que era o buraco da cerimônia.

O grupo segue o caminho, que vai diminuindo e escurecendo ao longo. Eles seguem caminho usando suas moedas encantadas de luz. Após um tempo andando, chegam num grande salão de pedra com um buraco no teto, aparentemente para fora da caverna. Eles fazem os preparativos para subir até o teto usando o tapete voador, até que ouvem grunhidos. Trata-se de 5 basilicos. Aron, de cima do tapete, usa uma magia de firebal, que foi o suficiente para derrotar as 5 criaturas, matando 3 delas e fazendo 2 delas fugirem para dentro da caverna. O grupo decide ir atrás dos basilicos que fugiram para capturá-los e dá-los como oferenda aos goblins. Na captura, uma delas morre. O grupo volta até o grande salão onde encontrou o buraco e encontram uma pilha de corpos e muito tesouro. (12000 mangos, cinto 4000, escaravelho 20000, colar 5000, pingente 4000, uma folha ornada em metal 7500 , tornozeleira 2500, broche (presilha) 2500, talismã de fortuna 40000, poção de fire resistence, mapa do tesouro mágico, wand (magic detection), scroll protection from magic, ring of spell storing (protection from evil, sleep, esp, continual light, infravision, dance).

O grupo volta para a cidade goblin e pede ajuda a Muggo para que consiga muitos goblins, para ajudar a carregar os basilicos. Após um tempo os basilicos são trazidos para o salão com o buraco úmido e morno. Os goblins começam a montar uma estrutura de madeira e corda em cima do buraco (uma espécie de elevador). Os goblins começam a se juntar nesse salão, Muggo descobre que das criaturas levadas, uma está fraca e outra morta, e começa a questionar se elas são oferendas dignas para a cerimônia.

Yekatarina intimida Mugo e os goblins em volta e descobre a cabeça do basilico que logo petrifica uns 20 goblins que estavam em seu raio de visão. Os goblins em volta ficam impressionados (mal reparam que um goblin havia morrido, mas pressionaram com o poder do basilico). Isso funcionou, e os goblins decidem usar as criaturas. Baudolino pergunta sobre os antídotos contra os cogumelos da febre vermelha. Muggo manda chamar Rulang, um goblin chapeleiro que traz o antídoto. Trata-se de um dos fundos que nasce em seu corpo, mas especifico em sua cocha direita.

O grupo então decide o que vai fazer daqui em diante. Se iriam salvar Laio, se iriam continuar a procurar tesouro nessa caverna, ou se iriam atrás do tesouro dos gigantes. Decidem por salvar Laio. Eles pegam os meios de transportes voadores e seguem para uma torre de um mago de que ouviram falar quando especulavam a respeito de como despetrificar Sir Waldrup.

Ao chegar na torre do chamado Consílio de Alcornoque, nome dado em razão da imensa árvore de Alcornoque-Rei presente na propriedade, o grupo é questionado por um guarda. O grupo se identifica e pede ajuda para que os magos da torre despetrificassem Laio. O guarda entra na torre e manda chamar Abelardo, o castelão. O grupo explica a situação de Laio, e que ele precisa de ajuda.
Aberlardo então manda chamar Guy de Merinita, um mago que tinha baixa estatura. Após uma negociação entre Baudolino, Aron e Guy, ele faz o preço de 26800 merrecas por 3 scrolls de Stone to Flesh.

Depois disso uma parte do grupo volta para o corpo petrificado de Laio para salva-lo. Aron e Leonel decidem ficar por um tempo na torre para aprender novas magias. Leonel consegue cada magia por 1300 mangos e Aron por 950 mangos.

XP: 20690

Comments

balbi

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.