Contos Draconianos

O Buraco Úmido e Morno

Mestre: Balbi
Jogadores: Fernando, Heitor, Marcos, Pedro.

Ataque das Abelhas

Yekaterina, Baudolino e Laio, voltando de tapete voador para encontrar o resto do grupo, pouco tempo depois de sobrevoar o Palácio de Bertalhas, vão de encontro a um enxame de abelhas, foram atacados em pleno vôo. Por mais que as armaduras protegessem, muitos insetos entram em suas vestes e os picam bastante, até que com tochas acesas conseguem espantar a nuvem. Seguiram até o final da tarde e encontraram o grupo para se recompor.

Shaq, dos Bombata

Subindo a montanha, no sopé da montanha, são abordados por Shaq, Príncipe dos Bombata, um aventureiro indo em direção ao povo Jawara à procura de 5 medalhões, herança de seu povo; por acaso, pela descrição, pareciam ser aqueles do tesouro dos gigantes, na caverna que deixaram para trás três dias antes. Em conversa, Laio revela a posse dos itens – a contragosto de Leonel e Baudolino, que tenta intervir sem sucesso – e entrega os medalhões em troca de praticamente todas as posses do aventureiro: potion of strength, potion of flying, rope of climbing, 10 arrows +1 of stunning e 20.000 Mangos. O homem então deixa o grupo e ruma para oeste, de volta para sua tribo.

A Roda da Fortuna

Seguiram viajem até um platô, Aron e Baldolino fazem uma busca e encontram ruínas com uma imagem muito feia, gigante, de um goblinóide em pose heróica, com grandes colunas em volta e um templo grande encrustado nas pedras, com grandes portões de metal deteriorados; um lugar muito sujo, abandonado e cheio de bolor e fungos pairando no ar, em suspensão, a ponto de arder as narinas.

Resolvem acampar nas proximidades. Durante o turno de vigília de Laio, ele sofre um ataque por uma medusa, é petrificado mas por sorte conseguiu acordar o grupo a tempo. Leonel usa um Charm Monster em Léa, que junto com suas duas irmãs habita as ruínas, onde se encontra uma Roda da Fortuna. Aproveitando a receptividade e amizade imposta pela magia, Baudolino pede para ir até lá para girar a roda e tentar a sorte.

Ao amanhecer, acompanharem a medusa através das ruínas, observaram que tanto as pilastras quanto a estátua haviam sido revestidas com um tipo de gesso que cobria belíssimas esculturas do povo anão, substituindo as imagens por garatujas goblins e uma estátua muito mal feita de algum herói da raça.

Já no templo, dentre Lea e suas irmãs, Baudolino se oferece pra girar a Roda da Fortuna e ganha uma bênção em seu vigor (+1 em Constituição). Em conversa com as medusas, descobrem que elas estão lá há eras mas que o reino anão lá existiu, naquelas montanhas, antes ainda, e que hoje aquelas montanhas são tomadas pelos imundos goblins.

Enquanto isso, Aron analisa o interior do templo, bastante destruído e devassado por pedregulhos que arruinaram sua estrutura com o tempo, e encontra uma fenda que dá para um galeria, um nível abaixo. Resolvem voltar mais tarde.

Alvos fáceis

Ao nascer do Sol o grupo volta para o acampamento e as criaturas somem sem deixar rastros, assim como a Roda da Fortuna. Dormem durante o dia e, pela tarde, Aron volta à fenda e Baudolino toma uma Potion of Growth e comeca a tirar as pedras que bloqueiam a passagem. Nas galerias encontram um grupo de trolls e os abatem com facilidade aproveitando o posicionamento acima, fora do alcance das criaturas, queimando depois todos os corpos. Acham: um opal valendo 2.000 mangos, outro avaliado em 500 mangos, um amber no valor de 200 mangos, um carbuncle no valor de 4.000 mangos, e mais 3.000 mangose em moedas.

O Descartável Povo Gunar

Aaron de novo vê em um canto uma pequena criatura se esgueirando por uma pequena passagem que se abrira. Um goblin, que ao ver o elfo fica muito nervoso e tenta retornar, mas parece ter o caminho de volta impedido. Alguma engrenagem gira a pedra de volta e a passagem se fecha sobre a pobre critura, que morre esmagada.

Baudolino força a pedra a girar mais e a abertura aumenta de novo; Leonel entra pelo caminho de onde vinham os goblins e começa a explorar, matando goblins às dezenas com uma fireball. Os demais seguem. Descem um poço alagado e caminham nas estreitas passagens, percebendo na água larvas e peixes que as comem e explodem em seguida, liberando pequeninos goblins pálidos que morrem afogados em seguida.

Mais à frente, acham umas escrituras que Leonel decifra e elas falam de um rei que foi abandonado por sua linhagem original, formando assim sua própria linhagem, bem mais dotada sexualmente e mais forte que a anterior, que seria uma composta por burros e fedidos. Sao tementes a Slop, o “Deus Supremo”, que mora no Grande Buraco Úmido e Morno.

Andam mais um pouco e encontram 3 salas com buracos no teto; a primeira com algumas peças de prata ao chão, na outra fungos organizados e selecionados e na terceira um goblin-chapeleiro, espécie com a pele coberta por grandes cogumelos, que logo cai num Charm Person de Leonel, que pede pra ser levado ao Rei Guma Gunar, dos Gunar, líder dos goblins nessa área mal cheirosa, repleta de fungos e bolor, com muitos esporos pairando no ar.

O Jogo de Frole

Andaram por algumas passagens estreitas e desembocam em uma galeria bem maior, em uma espécie de favelão dos Goblins, com alguma agitação em curso. Percebem 2 torcidas, ou duas facções, uma azul e uma vermelha. Xaif, o goblin-chapeleiro, explica que estavam rumando para um tradicional jogo de frole, que envolve dois times de aproximadamente 2.000 goblins que se enfrentam em uma disputa que envolve uma bola de resina e muita pancadaria em um estreiro caminho através de um abismo, no qual os grupos representam sacerdotes que competem para ver quem vai celebrar o ritual de invocação de Slop. Depois de muita bagunça e milhares de mortos o time vermelho vence, o time de Muggo, um sacerdote vestido com roupas que lembram um cogumelo.

A Oferenda a Slop

Para começarem o ritual, porém, os goblins precisam de oferendas e iam oferecer os trolls que estavam na entrada da caverna, que o grupo deu fim. Precisando de alguém pra um sacrificio, foram atrás dos heróis, que correram até a saida de comida e se fecharam por uma web, enquanto Leonel foi procurar uma saída pelo buraco no teto, sem sucesso.

A porta começou a fica entupida de goblins, acumulando-se contra a web, e fecharam a saída do grupo. Depois de Baudolino e Leonel serem presos em um Hold Person, Aron consegue avistar quem realizou os feitiços e manda um charm person, começando a argumentar uma saída.

Eles combinam que terão até o fim do dia para encontrar uma oferenda que os substituíssem para Slop; para selar o acordo, tiveram que comer o Cogumelo da Febre Vermelha, pois caso não completassem a missão, morreriam envenenados; se fossem bem sucedidos, lhes seria dado um antidoto. O grupo aceitou, Aron e Baudolino comeram, o segundo passando mal enquanto Aaron ficou bem, aparentemente. Leonel e Aron fizeram um efeito de phantasmal force que fez parecer que o mago e Yekaterina estivessem comendo o fundo, mas sem comerem.

Assim o grupo é solto do local onde estava preso e os goblins abrem caminho.

Comments

balbi

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.