Contos Draconianos

Em Busca do Tesouro dos Gigantes

Presentes: Heitor, Balbi, Fernando, Marcos
Mestre: Pedro

EM BUSCA DO TESOURO DOS GIGANTES

Os heróis partem em jornada no 11º de Safira, pelo Calendário de Dracônia.

Logo no início da viagem, Yekaterina lembra Baudolino da dívida grande de dinheiro que este tem com os companheiros, preferindo deixar para conversar após esta viagem.

O grupo segue por alguns dias e encontra o Rio das Tribos, seguindo sua margem até uma bifurcação na entrada, optando por seguir para o norte. Aproximam-se da cordilheira ao anoitecer e a trilha desaparece; decidem, então, acampar ali.

Durante o turno da guarda de Yekaterina, ela ouve passos e um urro animal; acorda o restante dos heróis. Eles despertam e, enquanto Laio e Baudolino vestem suas armaduras, ela, Aron e Leonel investigam; encontram uma criatura humanóide, grande e peluda (que mais tarde descobrem ser um tipo de goblinóide, Bugbear). Ela não atende aos apelos de Yekaterina para parar e ataca; mais tarde é acompanhada por mais 5 da mesma espécie, mas todos são facilmente derrotados e mortos pelo grupo, com Laio e Baudolino logo se juntando ao combate. No dia seguinte procuram a trilha das criaturas para tentar encontrar seu lar, levando meio dia na busca, sem sucesso, e mais meio dia para retornar ao ponto de onde haviam partido – onde acabam acampando novamente.

No dia seguinte (19 de Safira), durante a viagem, Laio é subitamente atacado por um pégaso que habitava as redondezas. Leonel usa um feitiço para controlar a criatura e a oferece como montaria a Laio.

“Nó! Um alasão alado! É um aladão!”
Leonel tenta explicá-lo que a magia se exaure após um mês:
“Laio, apenas lembre-se de trazê-lo até mim a cada lua.”
“Uai, a cada lua… mas num era uma lua só?”

Seguindo a viagem, dois dias depois (21 de Safira) eles avistam um acampamento. Voando, Bahadur e Leonel identificam como sendo um acampamento Orc, com cerca de vinte deles; os heróis tomam o local de assalto, matando a maioria e afugentando o resto. Eles tomam o que encontram (3000 Mangos, 10000 Pratas e 8 cavalos) e seguem viagem.

Muitos dias depois (2 de Jade), à noite, Leonel, em seu turno de guarda, não percebe três criaturas humanóides se aproximando (Gnolls) – uma das quais consegue usar um feitiço para manipular sua mente, fazendo-o crer que são seus amigos. Ele tenta se comunicar com os 3, que querem que ele os siga até sua vila; Leonel acorda os demais, que, sem saber do feitiço, decidem acompanhá-lo.

A vila Gnoll é numa caverna que surge na encosta da montanha; trata-se de vila precária, mas razoavelmente populada (com pelo menos uma centena deles). Os habitantes hesitam, mas recebem os aventureiros. Outros xamãs entre eles também usam feitiços semelhantes nos demais integrantes do grupo, conseguindo afetar Laio e Baudolino, que inclusive entregam suas armas aos seus “amigos”. Yekaterina chama a atenção batendo em seu escudo e consegue se impor sobre os Gnolls, que a levam a seu líder – e Leonel lança feitiço de amizade sobre ele, com sucesso.

Conversam por gestos com este líder e outros, e perguntam sobre o tesouro dos gigantes; os Gnolls apontam para um dos corredores da caverna. Os heróis partem para investigar, e Leonel consegue inclusive convencer os Gnolls a devolver as armas.

No corredor, após uma divisão do caminho em três, o grupo segue pelo meio. Após algum tempo encontram-se com um grupo de 5 Trolls, que são seguidos por mais 5. O grupo derrota 6 deles e os outros 4 fogem; como Leonel tinha começado a batalha lançando uma bola de fogo, este (e Laio!) percebem que as criaturas regeneravam tudo menos fogo e, incendiando os restos mortais, os destroem.

XP da sessão: 2500 para cada.

Comments

HeitorCoelho

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.